Trecho de Desolada

Assim que sua mãe se retirou, Dakota resolveu abrir a janela de seu quarto e tomar um pouco de brisa que vinha da madrugada escura.

Ela sentou-se na ponta da janela e começou a observar a lua, a noite estava linda. E ela resolveu não trazer nada do que havia sonhado para aquele maravilhoso momento. Todos estavam dormindo, a rua estava vazia, os gramados verdes pareciam que tinham a tonalidade negra, se não fosse pelos fleches da lua que às vezes pairavam sobre eles mostrando seu verde escuro, ela diria que eles haviam nascidos negros como a noite. Enquanto ela observava a noite e sentia a brisa, outro pensamento a invadiu, tirando-a o ar. O olhar daquela moça, o pedido de socorro, o que poderia significar?
Dakota se levantou da janela, e deu uma ultima olhada para noite, como se estivesse dizendo adeus à lua cheia, pois ela só voltaria em algumas semanas. Foi quando ela viu uma menina parada encarando-a em frente ao seu jardim. Dakota forçou a vista para ver se era alguma de 
suas vizinhas, e, quando percebeu, viu que era a ruiva de olhos profundos encarando-a. Dakota aterrorizou-se e deu um pulo para trás, com sua respiração ofegante e o medo ardente que descia por sua garganta; Dakota respirou fundo e resolveu olhar novamente, fazendo contra o peito o sinal da cruz. Foi quando ela percebeu que a moça misteriosa já não estava mais lá."

Saiba mais sobre o livro aqui!

0 comentários